VOCÊ ESTÁ PENSANDO EM FAZER UMA TATUAGEM? ENTÃO VOCÊ PRECISA LER ISSO!

VOCÊ ESTÁ PENSANDO EM FAZER UMA TATUAGEM? ENTÃO LEIA ISSO ANTES!

Você morre de vontade de fazer aquela tattoo, mas não sabe por onde começar e nem como funciona. Surgem dúvidas sobre como escolher o melhor desenho, como encontrar o melhor profissional, de que forma se preparar para o grande dia, entre outros medos e inseguranças. Conversamos com alguns tatuadores para te guiar durante esse processo e responder às principais dúvidas. Vem com a gente.


1. Você realmente quer fazer uma tatuagem?

Essa é a primeira pergunta para você se fazer antes de continuar lendo esse artigo. A influência de amigos pode levá-lo a uma má escolha. Por este motivo, pense bem sobre a sua vontade de fazer esse procedimento artístico. A tatuagem te acompanhará por muitos anos e fará parte da sua identidade.

Não fique com medo, contudo, sobre se você vai ou não enjoar. Luana Diphusa, proprietária do Lua Diphusa Tattoo, acredita que essa insegurança acontece porque as pessoas estabelecem a mesma relação do mundo da moda com a tatuagem.

“Ela difere das roupas porque é parte de nós. Faz parte do nosso corpo e diz respeito a nós e sobre o período em que a tatuamos”, defende a tatuadora.


2. A escolha do desenho e do artista deve ser feita com clareza

Uma das principais dúvidas  ao se fazer uma tatuagem é a escolha do desenho. Segundo Ivo Gomes, do Conquista Tattoo Estúdio, uma dica é decidir se você quer algo por estética, ou seja, para ficar bonito em alguma parte do corpo, ou um desenho que tenha um significado pessoal.

Para Luana Diphusa, a melhor dica é tentar visualizar e entender o que você realmente busca como cliente em relação a estética, para escolher o melhor profissional.

“Isso é importante porque uma pessoa que tem um trabalho com uma estética que o cliente está buscando vai elaborar um desenho que atende melhor suas expectativas”, diz.
Tatuar flor de lótus simboliza elevação espiritual, mas também pode ser uma questão meramente estética. As técnicas desse desenho podem variar de artista para artista.

3. O tamanho da tatuagem é importante no início por conta da tolerância às dores

Se é a sua primeira tatuagem, o ideal é optar por desenhos menores. De acordo com Lisandra Siqueira, do Trust No One, cada pessoa tem uma tolerância à dor e sensibilidades em lugares diferentes.

“É difícil você se basear, por exemplo, no seu amigo, que fez no braço e achou tranquilo. Às vezes para você não é, porque a sua sensibilidade à dor pode ser diferente”, explica a tatuadora.

Luana concorda.

“Eu acho legal quem começa com tatuagens menores para entender a dor e como funciona o processo”, afirma.

Ela recomenda adequar o tamanho ao tipo de desenho.

“Não funciona por muitos anos no corpo um desenho super detalhado se for muito pequeno, pois nossa pele é um órgão que vai se transformando ao longo das nossas vidas e com ela os desenhos que escolhemos”.

A artista ainda explica que o processo de cicatrização pode ser feito sem a ajuda de pomadas e remédios. Existe uma grande quantidade de produtos no mercado que podem ou não funcionar, mas cada organismo reage de uma forma diferente.

“Por essa razão tendo a indicar apenas água e sabão nos primeiros dias e após 4 dias iniciar a hidratação com creme, óleos naturais ou pomadas hidratantes da preferência da pessoa”, diz.


4. Fuja do seu amigo tatuador e busque profissionais com bagagem

Uma boa dica para encontrar tatuadores é procurar por recomendações. Converse com amigos que já possuem tattoo para pegar algumas referências. Ivo Gomes, no entanto, alerta para você tomar cuidado com a famosa broderagem: “cuidado para seu amigo não ser brother do tatuador e por isso te enfiar em uma roubada”, diz.

Uma dica legal é acessar a página do Facebook do tatuador ou do estúdio para verificar as avaliações feitas pelos clientes. Quanto mais avaliações positivas, melhor. Se houver poucas recomendações, investigue mais a fundo o trabalho do profissional.

5. Não se iluda: veja trabalhos cicatrizados!

Se você quiser avaliar trabalhos prontos, o ideal é ver fotos de tatuagens cicatrizadas. Não se iluda com aquela imagem maravilhosa postada pelo profissional logo depois de terminar o desenho. O processo de cicatrização pode alterar o traço, principalmente em tatuagens com muito detalhe.

“Quando ela é muito detalhada e cicatriza, a espessura do traço aumenta, independentemente de quem está fazendo”, explica Lisandra Siqueira.


6. Leve referências ao artista e faça um orçamento

Ivo Gomes recomenda não copiar um desenho simplesmente. Pegue referências e mostre desenhos dos quais você gostou para o tatuador, mas tente imprimir sua personalidade na tatuagem. De acordo com o tatuador, se o desenho for mais simples e o profissional tiver tempo, ela pode fazer um rascunho e te dizer o valor na hora.

Vale dizer que, caso seja um desenho mais complexo, o artista te passará um orçamento com base na conversa que tiveram. Se você quiser ver o desenho no papel, normalmente o profissional cobra um sinal para realizar o trabalho.


7. Verifique a higiene do estúdio; sério, verifique!

Se quiser evitar infecções graves, é fundamental descobrir se o estúdio é registrado pela prefeitura e se são devidamente higienizados. Peça para ver os produtos e procure pela data de validade das tintas utilizadas.

De acordo com Ivo Gomes, quase 100% dos materiais utilizados para fazer o desenho são descartáveis, como as agulhas e as tintas. “Com exceção apenas da máquina de tattoo e o fio, tudo deve ir para o lixo”, diz.


8. Evite fazer tatuagem quando estiver com a imunidade baixa

Depois de tomar todas essas precauções e seguir as dicas, você finalmente decide fazer uma tatuagem. Mas é claro que você não vai simplesmente ir de qualquer jeito para o estúdio. Lisandra Siqueira recomenda descansar bem e se alimentar antes de fazer a tattoo. Se isso não for feito, o risco de ter algum problema é maior.

“Se a pessoa está com a imunidade baixa, ela pode ficar doente e a tatuagem pode inflamar. Quando o corpo está debilitado a cicatrização também demora mais para acontecer”, explica a artista.

Depois de fazer a tatuagem, o cuidado com a saúde, com a alimentação e com o sono deve ser o mesmo.

“Isso é o mais crucial. Se a pessoa ficar doente ou a imunidade cair, a chance de inflamar ou da pele não cicatrizar de forma correta é muito grande, mesmo com a escolha de uma boa pomada”, completa a tatuadora.

Fonte: Almanaque SOS

01/12/2018

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET

Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários