AS 20 DROGAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

AS 20 DROGAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

“Countdown to Delirium” (contagem regressiva para o delírio) é um documentário da BBC de Londres que aborda as drogas mais perigosas classificadas por um grupo de psicofarmacólogos liderados pelo Professor David Nutt, cuja pesquisa foi publicada no periódico The Lancet.

De acordo com o documentário, a classificação levou em contra três critérios: “o que provoca”, “taxa de dependência” e “consequências para a sociedade”. Porém, tal abordagem se tornou polêmica, focando-se em fatores físicos e psicológicos relativos aos efeitos de cada uma das drogas avaliadas individualmente.

Por ter ponto de vista britânico, se difere um pouco da realidade brasileira. A lista reflete, entretanto, principalmente a presença de drogas sintéticas que estão sendo introduzidas no Brasil para serem consumidas em baladas e shows.

Se o seu inglês está em dia, assista ao genial documentário que está no final deste artigo.


20. Khat

É um estimulante natural que atua como energizante, similar à anfetamina. Muito consumida na África Oriental, é um dos produtos cultivados mais populares do Iêmen. Assim como a folha de coca, na América do Sul, Khat é considerada uma droga sociável: as pessoas mascam a folha em momentos recreativos. A dependência é leve.


19. Poppers

Apesar de parecido com o loló e lança-perfumes na maneira de inalar (cheirando direto da garrafa ou através de um pano molhado), o poppers é feito de substâncias diferentes. Como se trata de um nitrato, não pode ser consumido em conjunto com outras medicações como o viagra, pois aumenta a pressão sanguínea, apesar de ser muito usado no ato sexual. É rápido e dá uma sensação de relaxamento mesmo com o coração batendo mais rápido.


18. Ecstasy (“Bala”)

O jeito mais comum de consumir ecstasy, também conhecido como “bala” e, em sua versão pura (“MD”) é engolindo a pílula, mas enfiar no ânus ou cheirar em pó, também são alternativas (oi?). Bala é a droga preferida dos baladeiros por aumentar a sensibilidade para luzes, sons e toque. Os verdadeiros perigos são o superaquecimento do corpo, taquicardia e desidratação.

Tomar muita água nesses casos pode ser tão fatal quanto ficar sem. Em 95, uma garota norte-americana de 15 anos morreu em um festival após ter tomado MD e muita, muita água. Sim, o corpo sofre intoxicação caso ela seja tomada muito rapidamente.


17. GHB (“G”)

Conhece o golpe do “Boa Noite Cinderela”? Pois o “G”(lê-se dji), por ser consumido misturado à água ou outras bebidas, é uma das drogas usadas para estuprar, roubar coisas e orgãos de outras pessoas.

Ela costuma deixar os usuários chapados e com (muito) tesão, é muito usada também para aumentar efeitos de outras drogas, como a “bala”. O excesso de ingestão derruba qualquer marmanjo. Se combinada com álcool, remédios e anabolizantes, pode causar morte súbita.


16. Esteróides Anabolizantes

São as famosas bombas de hormônio tão usadas pelos “marombeiros” de academia. É injetada diretamente no músculo, pois na veia é fatal. Para efeitos de curto prazo, anabolizantes causam acne, insônia, calvície, pressão alta, colesterol, entre outros.

Mas não pára por aí: por ser uma substância ilegal, geralmente são consumidas versões falsificadas, contaminadas, ou próprias para animais (a de cavalo é bem comum). Tudo isto fora os problemas psicológicos, que são pontos de partida e de chegada para o uso de anabolizante.


15. Cometilfinidato

Faz parte da “Ritalina”, remédio usado no controle da hiperatividade. Quando vendido ilegalmente – e é aí que mora o problema – é esmagado e inalado para obter efeitos rápidos. Pode levar a convulsões, delírios, tremores, vômitos e dependência.


14. LSD (“Ácido”, “Doce”)

Feito a partir de um fungo e vendido em cartelas, é uma droga alucionógena e psicodélica (um beijo para Woodstock). Causa viagens que duram horas e horas, mas também podem levar a “bad trips” incontroláveis durante todo o efeito, a depender do estado psicológico do usuário. A longo prazo, pode causa esquizofrenia, além de ataques de pânico e “flashbacks” (quando a viagem volta meses depois, do nada).


13. Metiltioanfetamina (“4-MTA”, “Flatlinner”)

Uma anfetamina modificada, trinta e três vezes mais perigosa que o ecstasy, é vendida como alternativa e tem efeitos menores. Por isso, é comum que usuários morram de overdose após consumirem altas doses buscando a mesma euforia trazida pela bala ou MDMA.


12. Cola de Sapateiro

A cola de sapateiro é produzida para servir como adesivo de couros e borrachas, mas ultrapassou as fronteiras e há tempos causa dependência, principalmente entre moradores de rua. Provoca vertigens, tonturas, ilusões e sensações de flutuação. Com a tolerância do organismo, os usuários aumentam a dose rapidamente, o que provoca a dependência extremamente prejudicial.


11. Maconha

Droga mais usada do planeta e meninas dos olhos do movimento “Legalize”, a maconha é controversa justamente pela infinidade de estudos e opiniões com as mais diversas conclusões. Mas como aqui a gente está pagando de advogado do diabo, é bom lembrar que o THC já foi associado a comportamentos psicóticos, além de problemas de memória e de cognição. Muitos usuários lidam com paranoia, bad trip e leseira, que podem depender também da infinidade de tipos da erva, cada uma delas levando a níveis diferenciados de sensações.

NÃO ACABOU NÃO. CONTINUA AQUI!

Comentários