A ORIGEM DOS 50 SOBRENOMES MAIS COMUNS DO BRASIL

A ORIGEM DOS 50 SOBRENOMES MAIS COMUNS DO BRASIL

Saiba de onde vieram os 50 sobrenomes mais comuns aqui no Brasil. Será que o seu está nesta lista?

Conheça as origens da sua família. Será que você é descendente de nobres? De reis e rainhas?

Confira!

Publicidade


ALMEIDA

1.312.266 brasileiros(as) têm esse sobrenome

Sobrenome português, vem dos termos árabes “a” (al) “mesa” (meida). No sentido geográfico, significa algo como “planalto”, ou “solo plano”. Um dos registros mais antigos é de João Fernandes de Almeida, que em 1258 fundou uma aldeia com esse nome, na região de Azurara da Beira (que hoje é a cidade portuguesa de Mangualde). Além do Brasil e Portugal, há muitos Almeidas em Angola.


ALVES

2.264.282 brasileiros(as) têm esse sobrenome

Esse é um sobrenome patronímico, ou seja, formado a partir do “nome do pai” – na origem, Alves é uma abreviação de Álvares, ou “filho de Álvaro”. Duas interpretações são consideradas na origem latina do termo álvaro: Al wais, “o que tudo vigia, cuida, protege, defende”, ou “totalmente sábio, precavido”; Alt-war, “casa velha”, ou Alti-hari, “guerreiro, defensor dos elfos”.


ANDRADE

920.582 brasileiros(as) têm esse sobrenome

Na origem dos Andrades, a variante Andrada também é considerada, mesmo que seja menos usual no Brasil. A base desse sobrenome vem de uma antiga família originária da Galícia, na Espanha, cujas terras ficavam na Vila de Andrada, entre Ferrol e Villalba. Diversas vezes, os Andrades estiveram ligados aos Freires, fazendo com que esses sobrenomes fossem quase indissociáveis – algo como Andrade Freire ou Freire de Andrade.


BARBOSA

1.061.913 brasileiros(as) têm esse sobrenome

De uma ilustre e antiquíssima linhagem portuguesa, esse sobrenome faz referência a um lugar com muitas barbas de bode ou barbas de velho, uma espécie de planta. O nome deriva da Quinta e Honra de Barbosa, na freguesia portuguesa de São Miguel das Rãs. Dom Sancho Nunes de Barbosa foi uma das primeiras pessoas com esse sobrenome, registrado no ano de 1130.


BARROS

563.558 brasileiros(as) têm esse sobrenome

O 49º sobrenome mais comum do Brasil é inspirado nas características da região onde foi criado – provavelmente um local com bastante lama, dado o significado dessa palavra espanhola. Pesquisas mostram que o primeiro a adotar o sobrenome teria sido um membro da família de Haro, um dos Senhores da Biscaia, organização política espanhola que existiu até o século 17.

Publicidade


BATISTA

631.433 brasileiros(as) têm esse sobrenome

Sobrenome de natureza religiosa que deriva do termo grego “baptisté”, “o que batiza”, depois convertido para o latim “Baptista”. São João Batista, que batizou Jesus Cristo, é uma das referências mais antigas ao termo, que se tornou um nome composto muito utilizado nas sociedades cristãs. Depois disso, o nome tornou-se um sobrenome de diversas famílias, sem que exista relação de parentesco entre elas.


BORGES

637.698 brasileiros(as) têm esse sobrenome

O escritor argentino Jorge Luis Borges dizia que seu sobrenome tinha origem portuguesa. Certamente é muito usado em Portugal, mas não há confirmação de que ele tenha raízes lusitanas. Na verdade, sua origem é incerta, ainda que diversos genealogistas o relacionem com a cidade de Bourges, na França, onde há registros do sobrenome desde o século 14.


CAMPOS

602.019 brasileiros(as) têm esse sobrenome

O sangue latino fala bem alto entre os Campos. Essa família tem origem em uma comarca da Antiguidade conhecida como Campi Gotorum, que compreendia o que depois se chamou de “Terra de Campos”, pertencente às províncias de Palencia, Leão e Valladolid (e que hoje é parte da Espanha). No Brasil, o registro mais antigo desse sobrenome é bizarro: em março de 1669, o fazendeiro Manoel de Abreu Campos foi condenado à morte pelo “crime” de ser judeu.


CARDOSO

764.528 brasileiros(as) têm esse sobrenome

Esse sobrenome é derivado de uma planta chamada cardo, pois remete ao local onde ela era encontrada em Portugal. Cardo, por sua vez, deriva do latim “cardùus” e significa “fazer sinal com a cabeça”, em alusão à flor de forma oval que surge no caule da planta. A cardo cresce em locais rochosos, de maneira selvagem ou cultivada. Em Portugal, faz parte da flora da Serra da Estrela e é muito usada ainda hoje na fabricação de queijos, por causa da sua ação coagulante.

NÃO ACABOU NÃO. CONTINUA AQUI!

Comentários