UM BALAIO DE GATOS PULGUENTOS: CONHEÇA OS CANDIDATOS A GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO EM 2018

UM BALAIO DE GATOS VIRA LATA: CONHEÇA OS CANDIDATOS A GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO EM 2018

Finalmente temos as chapas formadas e quem serão os candidatos a governador do Rio de Janeiro em 2018, e que será o sucessor do incapaz Pezão (MDB) e terá de pegar um estado mergulhado em problemas e em uma intervenção federal na Segurança Pública. Dentre 11  candidatos 2 tentam pela 2ª vez o Palácio Guanabara, Paes (2006) e Tarcísio (2010), enquanto Garotinho vem pela 4ª vez como candidato a governador do Rio (1994, 1998 e 2014).

No campo ideológico são 2 populistas (Romário e Garotinho), 2 na Centro Direita (Eduardo Paes e Indio da Costa), 1 Liberal (Marcelo Trindade), 1 Conservador (Wilson Witzel), 1 Centro Esquerda (Pedro Fernandes), 1 Esquerda (Marcia Tiburi) e 2 Extrema-Esquerda (Professor Tarcisio e Dayse Oliveira).

Eduardo Paes, com 11 partidos, é o que tem mais apoio e também terá o maior tempo de Tv. Alguns candidatos, como NOVO e PCdoB não terão candidatos ao Senado, enquanto terá Senador sem candidato a governador.


Romário (Podemos)

Vice: Marcelo Delalori (PR)
Senador: Miro Teixeira 
(REDE)
Chapa: Podemos – PR – REDE
Pesquisa mais recente: 24,1%

O ex-jogador de futebol, Romário, entrou na política em 2010 quando se elegeu deputado federal pelo PSB, o 6º mais votado do estado e em 2014 se elegeu senador pelo PSB. Enquanto para deputado federal foi elogiado por seu mandato, como senador, até o momento, teve um exercício totalmente apagado. Caso perca a eleição, ainda tem 4 anos no Senado.

Curiosidade, Delalori chegou a ser ventilado como vice do candidato do DEM, Eduardo Paes, mas em uma manobra de última hora o PR foi para chapa do Podemos. Já a REDE que tem Marina Silva como candidata a presidente, não teve o apoio da candidata na aliança, que preferia se ver distante de Romário.

Por falar em presidente, a chapa tem 3 partidos, cada uma como um presidenciável, além de Marina, o Podemos tem Alváro Dias e o PR apoia nacionalmente o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).


Eduardo Paes (DEM)

Vice: Comte Bittencourt (PPS)
Senador: Cesar Maia 
(DEM)
Chapa: DEM – PTB – PHS – PPS – PV – DC – PSDB – PP – Solidariedade – Avante – MDB
Pesquisa mais recente: 15,1%

O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, teve de trocar o MDB pelo DEM para tentar fugir da impopularidade do partido no Rio de Janeiro, em especial de seus antigos companheiros, hoje presos, como o ex-governador Sergio Cabral e Jorge Picciani, Ainda assim Paes conseguiu o maior tempo de Tv, com um verdadeiro latifúndio com mais de 10 partidos o apoiando.

Paes também terá uma grande capilaridade e é considerado pule de 10 que estará no 2º turno das eleições, só precisando vencer a rejeição atual.


Anthony Garotinho (PRP)

Vice: —
Senador: Eduardo Lopes 
(PRB)
Chapa: PRP – PRB – Patriota – PTC – PMB
Pesquisa mais recente: 13,5%

Se há algo que podemos dizer de Garotinho, é que ele é surpreendente, considerado morto politicamente depois de ter sido preso e condenado, surge como candidato a governador do Rio de Janeiro como 3º colocado e empatado tecnicamente com Eduardo Paes. Além disso conseguiu uma aliança com 6 partidos, e o apoio do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), que tinha acordado apoiar o PSD de Indio da Costa.

Por outro lado, Garotinho lidera em maior rejeição, com mais de 75%.


Indio da Costa (PSD)

Vice: Zaqueu Teixeira (PSD)
Senador: Arolde de Oliveira 
(PSD)
Chapa: PSD
Pesquisa mais recente: 7,2%

O deputado federal Indio da Costa vem como candidato a governador do Rio pela 1ª vez, tentando disputado o voto da Centro-Direita com Paes. Mas enquanto Paes tem aquela sopa de letrinhas, Indio tem apenas seu partido, por isso uma chapa puro sangue para vice e Senado. E, claro, agora as críticas do candidato às alianças.

Era esperado que Crivella o apoiasse para governador, em troca do apoio de Indio no 2º turno das eleições municipais, mas parece que houve mais uma Crivellice aí.


Professor Tarcisio (PSol)

Vice: Ivanete Silva (PSol)
Senador: Chico Alencar 
(PSol)
Chapa: PSol – PCB
Pesquisa mais recente: 3,8%

Tarcisio Motta, é professor licenciado do Pedro II, e estreou em eleições em 2014 quando foi candidato a governador e foi o 5º mais votado. Em 2016 se candidata a vereador do Rio e é o 2º mais votado, apenas atrás de Carlos Bolsonaro.

O PSolista poderá se firmar na forte candidatura de Marcelo Freixo a deputado federal, além de Chico Alencar ao Senado. Não seria de surpreender se fosse o candidato de esquerda mais votado.


Pedro Fernandes (PDT)

Vice: Dr. Julianelli (PSB)
Senador: 

Chapa: PDT – PSB
Pesquisa mais recente: 2,7%

Pedro Fernandes é a terceira geração do clã Fernandes na política carioca, com total domínio na Zona Norte da cidade, em especial Irajá. Ele que veio do PFL, foi candidato a vice prefeito na chapa de Solange Amaral a prefeitura do Rio em 2008, mudou para o PMDB onde se reelegeu deputado estadual e foi ser candidato a governador no PDT.

Apesar de não ter uma história na esquerda, pode servir para aqueles que vão votar em Ciro Gomes para presidente.


Marcia Tiburi (PT)

Vice: Leonardo Giordano (PCdoB)
Senador: Lindbergh Farias 
(PT)
Chapa: PT – PCdoB
Pesquisa mais recente: 2,1%

Foi com surpresa que muitos viram o PT lançar como candidata ao governo do Rio a filósofa Marcia Tiburi, mais conhecida por polêmicas como dizer que é “A favor do assalto”, o que certamente deve atrapalhar o partido nas eleições proporcionais.

Provavelmente é candidata apenas para defender a tese de #LulaLivre e #ÉGolpe


Marcelo Trindade (Novo)

Vice: Carmen Migueles (Novo)
Senador: Não terá candidato

Chapa: Novo
Pesquisa mais recente: 2%

O Novo deveria ter como candidato a governador o empresário e técnico de vôlei, Bernardinho, mas a pressão da família para não ser candidato venceu, e o partido acabou escolhendo o advogado Marcelo Trindade.

Com patrimônio de mais de R$ 80 milhões, é um dos candidatos mais ricos destas eleições.


Juiz Wilson Witzel (PSC)

Vice: Claudio Castro (PSC)
Senador: Pastor Everaldo Pereira 
(PSC)
Chapa: PSC – PROS
Pesquisa mais recente: 1,8%

O ex-juiz federal Wilson Witzel, conhecido pelo combate o crime organizado, pode ser o herdeiro do voto conservador e órfão de um candidato de Bolsonaro ao governo do Rio. Ele. por exemplo, tem o apoio do candidato a vice-presidente de Bolsonaro, General Hamilton Mourão.


Dayse Oliveira (PSTU)

Vice: Pedro Villas Boas (PSTU)
Senador: Samanta Araujo 
(PSTU)
Cyro Garcia (PSTU)
Chapa: PSTU
Pesquisa mais recente: —

07/08/2018

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET


Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários