10 COISAS SOBRE SWING QUE VOCÊ GOSTARIA DE SABER MAS TEM VERGONHA DE PERGUNTAR

10 COISAS SOBRE SWING QUE VOCÊ GOSTARIA DE SABER MAS TEM VERGONHA DE PERGUNTAR

Swing é um tabu. Muitas pessoas têm curiosidade sobre o assunto, mas não admitem. Aquelas que pensam em fazer, não admitem que fazem e nem conversam muito sobre o tema com as outras pessoas, e as que não gostam, julgam e criticam.

A verdade é que a comunidade de swingers parece crescer no Brasil e no mundo todo, mas, mesmo com uma sociedade que parece cada vez mais liberal e menos preconceituosa, a prática ainda gera muitas dúvidas na maioria da população.

Mayumi Sato, Diretora de Comunicação do site Sexlog.com – uma rede social voltada para sexo e swing – conversou com o MHM sobre o tema e, de acordo com as suas respostas bem esclarecedoras, nós selecionamos 10 coisas que você precisa saber sobre swing:

SWING NÃO É PUTARIA
Quer dizer, é, mas não é. Swing tem algumas regrinhas e nem tudo que envolve sexo grupal é swing. O swing é a troca de casais: ou seja, pra rolar, tem que ter casais e também tem que ter algumas regras. Cada casal tem a sua e elas precisam ser compartilhadas com os outros casais pra coisa toda funcionar bem.

CASAS DE SWING NÃO NECESSARIAMENTE SÃO FREQUENTADAS POR CASAIS
As pessoas não precisam estar acompanhadas pra entrar em uma casa de swing. Casais e mulheres ou homens sozinhos podem entrar, mas o valor da entrada muda e fica um pouco mais caro para homens que vão sozinhos. Normalmente, o casal paga um valor fechado e as mulheres desacompanhadas pagam um valor mais baixo.

CASA DE SWING TAMBÉM É UMA BALADA
A maioria das casas de swing – as mais famosas, pelo menos – tem uma área reservada para o sexo e uma área compartilhada no estilo de uma balada, porém, as baladas nas casas de swing não são baladas comuns. Celulares são proibidos, por exemplo, e você deve seguir algumas regras específicas de cada lugar.

SWING NÃO PRECISA ROLAR SÓ NA CASA DE SWING
Com redes como o Sexlog, por exemplo, você pode conhecer outros casais curiosos ou que já praticam swing. Por intermédio da rede, você pode marcar encontros em motéis ou até mesmo em casa e não precisa ir até uma casa de swing para começar a brincadeira.

O CASAL PRECISA REALMENTE ESTAR PRONTO PARA PARTICIPAR
Você tem curiosidade e a sua parceira também? A recomendação é que vocês visitem uma casa de swing ou outra para sentir o clima da coisa e se preparar. Vocês não precisam fazer nada lá, aliás, em muitas casas é permito apenas observar os outros casais sem de fato interagir com eles. Se o desejo é de ambos e se vocês já conversaram muito sobre o assunto, estipularam regras e refletiram sobre o tema, talvez vocês dois estejam prontos para praticar.

SEXO SEM COMPROMISSO

SWING NÃO SALVA UM RELACIONAMENTO
Muitos casais recorrem ao swing como uma tentativa desesperada de devolver a paixão para o relacionamento. Isso é um erro. A decisão de praticar o swing deve ser fruto de um desejo mútuo e de uma relação de plena confiança.

SAIBA CURTIR O MOMENTO
Cada casal tem sua regra e não é porque uma mulher gosta de troca de casais que ela curte absolutamente tudo envolvendo o assunto. Se você ouvir um não, respeite e curta o momento de outra forma. Casais que fazem swing precisam ter a mente extremamente aberta e relaxada sobre a maioria das questões, só assim a prática funciona da melhor maneira possível.

O CIÚME PODE APARECER, MAS SAIBA CONTROLAR
Ciúme é um sentimento bem problemático, mas todos sabemos que ele não pede licença para surgir. Então, se bater um ciúme durante o swing, saiba controlar e converse com a sua parceira da forma mais tranquila possível. Se vocês estipularam todas as regras e refletiram bastante sobre o assunto, provavelmente a confiança vai estar em sintonia com o casal e uma grande crise de ciúmes não vai assolar o relacionamento, mas por isso mesmo é fundamental conversar. A hora do swing não é hora de discutir a relação, e se vocês permitirem que uma briga comece ali no meio, o estrago vai ser pior. Então, converse depois.

SWING DEVE SER SEGURO
Sexo com proteção é fundamental, não precisamos lembrar disso. Mas no swing, pode ser fácil deslizar e colocar a sua saúde e a saúde da sua parceira em risco. Então, redobre a atenção: camisinha sempre e, quando interagir com outras meninas, troque de preservativo para não arriscar a saúde das outras pessoas.

SWING E CELULAR NÃO COMBINAM
Se não for um desejo de todos os casais envolvidos, deixe o celular fora da brincadeira e não registre o ato em fotos e vídeos. Respeito na putaria é fundamental. Ah, por último, vale lembrar: não rola prostituição nas casas de swing. As duas coisas são completamente diferentes.

07/08/2017

Fonte: Manual do Homem Moderno

Se você chegou até aqui é porque você gostou do que leu, não é? Então compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é muito importante!

Comentários