PEQUENAS IGREJAS, GRANDES NEGÓCIOS

PEQUENAS IGREJAS, GRANDES NEGÓCIOS

Existem duas coisas que realmente me deixam com a pulga atrás da orelha. A primeira delas é religião.  Ou melhor, religiões que usam o nome de Deus somente para faturar money, real, grana, bufunfa.

Como é que pode, em pleno século XXI, pessoas se deixarem levar por vigarices do tipo:

“Compre seu terreno no céu, antes que eles acabem!”

O ser humano está regredindo ao invés de evoluir? A resposta, ao que tudo indica é SIM.

Sou ateu, mas entendo perfeitamente de que cada um de nós precisa de um porto seguro, para que possam ancorar suas vidas. Alguns não se ancoram em nada (como eu), e simplesmente levam suas vidas como podem. Outros, preferem Deus. E esses também merecem respeito. Uma coisa que nunca me esqueço, foi o que um professor da faculdade certa vez disse para a turma:

“Vocês tem muito mais a ganhar tolerando as crenças alheias, do que desrespeitando as mesmas. 

Devo agradecer a ele, pois essa foi uma das coisas que ajudou a moldar meu caráter. Porém, existem certos tipos de situações que simplesmente são intoleráveis e intragáveis. Nessas igrejas a qual me refiro, pessoas pobres, que mal tem condições financeiras para viver bem, acabam deixando de gastar com o que precisam (educação, moradia, vestuário, lazer, alimentação) pra pagar um dízimo abusivo, tamanha o sensacionalismo e pressão psicológicas que sofrem de pastores sem escrúpulos, que não enxergam nada além de dinheiro.

“Dinheiro, de-me seu dinheiro e lhes darei o céu. Aleluia Irmãos”. 

Pra que Deus, no alto de sua onipotência, precisa de tanto dinheiro? Isso ninguém sabe responder. E o pior: Ninguém quer ao menos saber. O tal Bispo (Auto-proclamado), criou o primeiro empreendimento religioso comercial do Brasil. Tão comercial, a ponto de ser baseado em um sistema de franquias. Do mesmo jeito que faz o Mc Donalds ou Burger King. Explico: Você, como quem não quer nada, começa a frequentar a igreja. Mas você não quer ser uma simples ovelha no rebanho. Não, você quer ser um pastor. O cara que comanda as ovelhas. Então você se apresenta, e se os caras virem que você tem o “espírito empreendedor”, vão te cobrar uma taxa, e vão entregar uma igreja prontinha, para que você possa então, pregar a palavra de Deus. Repassando os devidos lucros a sede. Assim é “bão né não”?

Daí chega alguém dizendo:

– Mas o sistema funciona! Eu estava no fundo do posso, e depois de entrar no “Grupo de milagres dos empresários ungidos da graça de Deus”, minha vida mudou. Hoje sou um empresário de sucesso!

Eu também não posso negar que funcione. Vou contar uma histórinha:

Josycleisson tinha um posto de gasolina. Mas seu posto, pelo qual batalhou toda sua vida, estava a beira da falência. Ele ficava num local afastado do centro da cidade, e por conta disso, atraia poucos clientes. Sua situação financeira estava a beira do colapso, e isso, deixava o pobre Josyclaisson infeliz. Certo dia, nosso amigo passa pela porta da igreja e vê o seguinte folder: “Grupo de milagres dos empresários ungidos pela graça de Deus. Participe você também e veja a ressureição do seu negócio!”. No auge do desespero ele pensa: Não custa nada tentar né?” Pega o folder e numa quarta feira cheia de mágoas, lá estava Cleissim, como era chamado carinhosamente pela esposa, no tal culto dos milagres.

A coisa começa a andar. Orações, pregrações e essas coisas típicas de um culto religioso. No meio da pregação, o pastor olha para o pobre coitado, e, percebendo que era um rosto novo no rebanho, o chama para subir ao palanque.

– Conte-nos irmão. Qual o seu problema?

Então, Cleissinho começa a lamentar, e a contar o período negro pelo qual sua humilde existência estava passando. Ao fim do relato, o pastor olha para todos na platéia, cerca de trezentos empresários. E segue no discurso:

– Irmãos e Irmãs! A partir de hoje, todos vocês irão abastecer seus carros no posto do irmão josycleisson! Vamos trazer a graça do senhor Jesus Cristo de volta a vida desse pobre homem sofredor. Em troca disso, a gasolina dele será um pouco mais barata para os que frequêntam a igreja. ALELUIA!

Mas tal ajuda não viria de graça. Nosso amigo Josycleisson teria que desembolsar todo mês, uns tantos reais, para que pudesse participar do seleto grupo de trezentos empresários. E foi isso mesmo que ele fez.

Com o passar do tempo, o posto, que antes ia de mal a pior. Agora faturava muito bem. E como não faturaria? Cleissinho agora tinha uma base sólida de clientes. Todos os trezentos empresários do grupo, mais seus familiares e amigos. Em questão de meses, todas as dívidas estavam pagas. E não só isso. Ele tinha dinheiro o suficiente para abrir um outro posto mais ao centro da cidade, e com isso, começou a faturar mais e mais, e abrir mais e mais postos. Agora, Josycleisson era um homem feliz. Seus filhos estudavam no colégio mais caro da cidade, sua mulher não reclamava por não poder comprar as coisas que queria, eles agora tinham um carro importado e duas vezes por ano, passavam um fim de semana na praia. E assim, o agora irmão Josycleisson viveu feliz para sempre.

Realmente funciona. Isto é fato. Mas me respondam aí: Onde é que está a mão de Deus nisso? Eu não consigo ver, e você? Não passa de um grupo de empresários, agindo em prol do benefício deles mesmos. Deus não teve absolutamente nada com isso.

A questão é: Enquanto existirem pessoas dispostas a apontar o óbvio à aqueles que não conseguem enxergar, usando o nome de Deus como pano de fundo. Ficarão milionárias mesmo. Mesmo que sejam corruptos. Continuarão ganhando mais e mais dinheiro. Quem aí se lembra, hoje, do video onde pastores da IURD, faziam piada dos fiéis ao lado de pilhas e mais pilhas de dinheiro? Provavelmente ninguém. Tanto que o processo não virou nada, pois no Brasil, quem tem dinheiro não conhece a justiça.

É isso, gente. Semana que que vem faço um post sobre a segunda coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha.

30/12/2017

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET

Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários