ODEIO CRIANÇAS. NUNCA TEREI FILHOS!

ODEIO CRIANÇAS. NUNCA TEREI FILHOS!

Estava casada com Anasfábio havia 2 anos. até que estava bem. Nos conhecemos no ônibus. tomávamos o mesmo todos os dias de manhã para o trabalho. Não trabalhávamos no mesmo lugar, descíamos em pontos diferentes. Até nossas profissões eram diferentes: ele é professor, e eu telefonista. Mas nada disso impediu que nos aproximássemos (mesmo naquele ônibus lotado!). Umas viagens mais e marcamos de sair.

Custou 3 filmes para Anasfábio resolver me beijar. à partir de então passamos a ser namorados, inclusive com 1 sendo apresentado à família do outro.

Nosso namoro até que era legal. Anasfábio não me dava problemas, fazia o tipo caseiro, bem família mesmo (às vezes chegava a ser chato). quando saíamos gostava de voltar cedo, alegando sono ou ter que trabalhar no dia seguinte. isso sem mencionar que não bebia nem fumava.

Mal tínhamos completado 1 ano juntos, e ele veio com uma conversa de que estava na hora de “avançar mais 1 passo em nosso relacionamento”. fui logo cortando, dizendo que ainda era cedo demais. no 2º ano, ele voltou a tocar no assunto, e mais uma vez disse que era cedo e precisávamos nos conhecer melhor. no 3º ano veio ele de novo, pedi mais 1 tempo para pensar. 4º ano e mesma história, mas dessa vez disse que ia fazer 1 curso (coisa que nunca fiz) e não teria tempo. passaram-se o 5º e o 6º anos, aí não teve jeito, ele me jogou contra a parede e tive que noivar. consegui enrolar o noivado por mais 3 anos, até que ele ameaçou me deixar caso não casasse. com medo de perdê-lo, casei.

O sonho de Anasfábio era constituir família, de preferência bem grande, com muitos filhos. fato que minha ex-sogra apoiava inteiramente (não aguentava mais as indiretas dela, evitava encontrá-la). mal nos casamos e Anasfábio já queria filhos. diante das minhas negativas, ele passou a esconder meus anticoncepicionais. também não deixei por menos, paramos de transar e passei a tomar injeções. a situação foi ficando insuportával, a pressão era tanta que não tive mais como esconder, tive que contar a verdade, desabafar o que sentia.

Contei a verdade. e a verdade é que odeio crianças e não quero nunca ter filhos! não consigo me ver como mãe. não me imagino estressada como outras mulheres, arrancando os cabelos para criar 1 bando de pestinhas, que no final não tem 1 pingo de gratidão por você! não quero ficar igual à minha irmã (ela tem 4 filhos, 4?!), sem tempo para nada e toda torta (ela era bonita antes, agora está gorda, feia e cansada. só vive reclamando dos filhos e do marido que não quer mais saber dela). filhos acabam com a juventude da gente, fazem a gente passar por ridículo (vejo mães que quando vão sair mais parecem que vão se mudar, tamanha a quantidade de coisas que são obrigadas a levar por conta dos pestinhas). não quero acabar como a minha vida, não quero ficar feia! uma mulher feia não serve para nada!

Anasfábio se disse chocado com minhas declarações. disse que essa não era a mulher que amava e com qual se casou. disse que não me conhecia, e que se eu não mudasse não seria mais possível ficarmos juntos. como não mudei…

Sinto falta do Anasfábio, mas estou bem melhor assim.

Melhor mesmo!

Fonte: Kumidas & Abandonadas

18/02/2014

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET

Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários