FAMOSOS QUE RECUSARAM PAPÉIS E DEPOIS SE ARREPENDERAM… AMARGAMENTE!

FAMOSOS QUE RECUSARAM PAPÉIS E DEPOIS SE ARREPENDERAM... AMARGAMENTE!

007 sem Sean Connery, Silêncio dos Inocentes sem Anthony Hopkins, Matrix sem Keanu Reeavis, Indiana Jones sem Harrison Ford, Uma Linda Mulher sem Julia Roberts e o Exterminador do Futuro sem Arnold Schwarzengger. Já pensou?

Pois assim seria, se convidados inicialmente tivessem aceitos os papéis.

A lista abaixo, mostra 66 atores e atrizes que fizeram c# doce, recusaram os papéis e se arrependeram… amargamente!

Para a série Star Trek Voyager o produtor Jeri Taylor escolheu a atriz franco-canadense indicada ao Oscar, Geneviève Bujold para o papel da Capitão Nicole Janeway. A atriz, que já até tinha gravado o 1º episódio, esnobou a produção e pediu pra sair, dando chance para a norte-americana Kate Mulgrew. Os fãs adoraram Kathryn Janeway capitaneando uma nave da federação e a série rendeu 10 temporadas. A carreira de Mulgrew não decolou no cinema, mas decolou no teatro, onde fez fama e fortuna. Atualmente você pode ver Kate Mulgrew no papel da russa ‘Red’, na genial série da Netflix “Orange is The New Black”. Já Geneviève Bujold… Você já tinha ouvido falar dela antes de ler este texto?

Em “Curtindo a Vida Adoidado”, de 1986, Johnny Depp poderia ter sido Ferris Bueller, que ficou por conta de Matthew Broderick. Johnny alegou que estava com a agenda muito cheia e elogiou o trabalho de Matthew que transformou o filme em um clássico daqueles que a gente nunca se cansa de assistir.

A então novata Cleo Pires amarelou e recusou o papel da protagonista Zuca no remake da novela Cabocla em 2004, mesmo papel dado a sua mãe, Glória Pires em 1979. A também novata Vanessa Giácomo (Dona dos seios mais lindos da TV) não teve medo e fez a romântica caipira brilhar na telinha. Vanessa entrou para o elenco de estrelas “Top” da Globo. A carreira de Cleo, mais de 10 anos depois, ainda continua patinando em papéis de 2ª classe.

Sylvester Stalone foi a primeira opção para viver T-800 do filme “Exterminador do Futuro”, em 1984, mas não quis o papel. Mel Gibson também foi cotado, mas negou. No fim, Arnold Schwarzengger topou, se consagrou pelo filme e por conta do sucesso, foi eleito governador da Califórnia.

Escolha número 1 do diretor Alfonso Cuarón para viver a Doutora Ryan Stone, em Gravidade, Angelina Jolie recusou e Sandra Bullock entrou em cena. Ela ajudou o filme levar sete estatuetas do Oscar, em 2014. Entretanto, Cuarón só chamou Sandra, depois de fazer testes com Scarlett Johansson, Marion Cotillard e Olivia Wilde.

O seriado de sucesso “Breaking Bad”, que teve início em 2008, é protagonizado por Bryan Cranston, como o professor de química Walter White. Antes dele, John Cusack foi cotado, porque a Sony, dona no programa, achou que Cranston era muito velho para o papel. Para sua sorte, John rejeitou o personagem e a série é grande vencedora de prêmios Emmy.

O filme brasileiro baseado na obra de Jorge Amado, Dona Flor e Seus Dois Maridos, teria como Vadinho o ator Fúlvio Stefanini, que recusou o papel. Em seu lugar, entrou o inesquecível José Wilker. O filme se manteve no topo da lista dos mais assistidos por 34 anos, até Tropa de Elite ser lançado, em 2010. Será que Fúlvio se arrepende?

A paixão de Selton Mello por cinema não é segredo para ninguém. Uma pena, porque ele foi solicitado para interpretar o vilão Olavo Novaes em Paraíso Tropical, mas por conta de seu compromisso com as telonas, Wagner Moura entrou em seu lugar.

Sem dúvidas, Mariana Ximenes teria arrasado no papel da prostituta Bebel, em Paraíso Tropical. No entanto, a atriz não quis o papel. Em seu lugar, Camila Pitanga foi escalada e deu um show na pele da queridinha de Olavo Novaes.

O ator desconhecido Thomas Jane poderia ter o sucesso do publicitário Don Draper do seriado “Mad Men” no currículo, mas recusou com a justificativa de não fazer trabalhos para a televisão. Jon Hamm entrou em seu lugar.

Dodi, de A Favorita, não seria o mesmo se não fosse interpretado por Murilo Benício. Fábio Assunção foi o primeiro a ser escalado, entretanto declinou o convite por estar com problemas com drogas..

 

Adriana Esteves foi convidada para interpretar a jovem Babalú na novela Quatro por Quatro, mas infelizmente, negou. A paquita Letícia Spiller largou a Xuxa e pegou o papel, que a alçou ao patamar de estrelas da Globo e a faz ser lembrada para sempre na memória dos noveleiros até hoje. Icônica!

Por pouco Sarah Jessica Parker não fica reconhecida por seu trabalho em “Sex and the City”. A atriz Dana Delany recebeu a oferta, mas não aceitou o trabalho porque não queria sua imagem associada ao sexo. Perdeu…

 

Além de não aceitar interpretar o personagem de Han Solo em “Guerra nas Estrelas”, Al Pacino também não quis fazer o filme “Uma Linda Mulher”, pois achou o roteiro muito pobre (e era mesmo). Richard Gere ficou com o papel.

Para interpretar a Viúva Negra no filme “Homem de Ferro 2”, Emily Blunt foi chamada, mas não conseguiu encaixar o trabalho em sua agenda. Scarlett Johansson foi selecionada para o papel e agora é estrela da Marvel.

 

Jack Nickolson não quis interpretar o personagem Michael Corleone em “O Poderoso Chefão”, em 1972. Ele afirmou saber que seria um filme de sucesso, mas na época acreditava que um ator italiano deveria interpretar o papel principal. Al Pacino fez um bom trabalho ao interpretar Don Corleone. O filme venceu três prêmios Oscar e foi indicado a 11 categorias.

Bill Murray raramente recusa um bom papel, as vezes até atua de graça para ajudar pequenas produções, mas surpreendentemente perdeu a oportunidade de fazer o filme “A Pequena Miss Sunshine” e declarou que havia feito um burrada em não participar do longa. Steve Carrel ficou com o papel de Frank Ginsberg. A Pequena Miss Sunshine fez sucesso, faturou milhões e ganhou dois Oscars.

A atriz Molly Ringwald deixou de fazer dois trabalhos memoráveis. O primeiro foi a personagem Vivian, do filme “Uma Linda Mulher”, interpretada por Julia Roberts. O segundo foi a personagem Molly, de “Ghost – Do Outro Lado da Vida”, vivida por Demi Moore. Na época, a atriz estava em alta em Hollywood devido aos filmes “O Clube dos Cinco” e “Gatinhas e Gatões”.

Com muito cuidado para não distorcer a imagem de boa menina que (ainda) tinha em 2004,e não ser confundida com uma bad girl (que ironia…) Lindsay Lohan, que foi convidada para ser a vilã Regina George em “Meninas Malvadas”, preferiu fazer a doce e sem graça Cady. Rachel McAdams aceitou interpretar Regina.

Matt Damon foi convidado para interpretar Harvey Dent, o promotor de Gothan City, do filme “Batman: O Cavaleiro das Trevas”, em 2008, mas não conseguiu por estar com a agenda lotada. O personagem ficou com Aaron Eckhart.

Em “O Silêncio dos Inocentes”, de 1991, o diretor Jonathan Demme recebeu um “não” de Michelle Pfeiffer para interpretar Clarice, a protagonista. A atriz alegou que o tema do filme era violento e chocante. Jodie Foster topou fazer. O filme ganhou cinco prêmios Oscar. Inclusive o de melhor atriz.

Mel Gibson é famoso por nunca recusar um desafio ou um bom papel. Mas o australiano pisou feio na bola ao recusar interpretar o personagem Maximus, em Gladiador. O quese desconhecido Russell Crowe ficou com o papel e de quebra levou o oscar de melhor ator.

Meg Ryan não aceitou o papel de Molly em “Ghost”, por ter achado o roteiro muito fraco. Demi Moore topou ser a namorada do fantasma e se tornou uma das queridinhas de Hollywood. A carreira de Meg Ryan, desde então vem descendo a ladeira.

 

Tá certo que o papel de Morpheus em Matrix, que acabou ficando com Laurence Fishburne não era lá grande coisa… Mas ao recusar o personagem, Sean Connery deixou de participar de uma das mais antológicas sagas do cinema.

O seriado de humor “The Office”, protagonizado por Steve Carrel, contava com o ator Paul Giamatti como ator principal. Paul, no entanto, não quis participar do projeto, que fez Carrel ser conhecido no mundo todo. Giamatti preferiu fazer o fracassado “A Dama da Água”

Sandra Bullock poderia ter dado vida a Maggie, personagem principal do filme “Menina de Ouro”, de 2004. A boxeadora foi interpretada por Hilary Swank depois que Sandra recusou o papel, porque estava envolvida com as gravações do ridículo “Miss Simpatia 2”. Hilary ganhou o Oscar de Melhor Atriz e o filme ainda levou mais três prêmios.

Sarah Michelle Gellar, que ficou conhecida por interpretar Buffy, a caça-vampiros, poderia ter feito sucesso antes. Ela tinha sido convidada para dar vida a Cher, a protagonista do filme “As Patricinhas de Beverly Hills”, que ficou para Alicia Silverstone. Sarah dispensou o personagem dizendo que não conseguiria conciliar as gravações com a novela em que atuava (“All My Children”) na época.

Tom Cruise é famoso por fazer papéis de ‘bom moço’. Talvez tenha sido esse o motivo de ele ter recusado o papel de Edward no filme “Edward Mãos de Tesoura”. Jonny Depp topou e agora é o queridinho de Tim Burton

 

Talvez muitos não recordem de Ralph Macchio que ganhou fama em 1984 depois de dar vida a Daniel LaRusso, o jovem aprendiz do professor Miyagui na saga “Karate Kid”. Fez tanto sucesso naquela época, que Steven Spielberg tentou convencê-lo a dar vida a “Marty McFly” nos filmes de “De volta para ao futuro”, projeto que tolamente menosprezou e que foi feito por Michael J. Fox.

Os anos 1990 acabavam e a fama de Tori Spelling, conquistada pela série Barrados no Baile (1990-2000) não viraria a década. Mas talvez a loira ainda não soubesse e se deu ao luxo de recusar o papel da advogada atrapalhada Ellie Woods em Legalmente Loira. Reese Witherspoon aceitou e virou uma das namoradinhas da América.

O mundo do cinema seria outro se Debra Winger não tivesse praticado seu esporte favorito em 1992: deixar escapar grandes papéis. Ela não gostou de Catherine Tramell, a perigosa escritora de Instinto Selvagem, de Paul Verhoeven. Sharon Stone agarrou o papel e o transformou no melhor de sua carreira.

Atriz mediana e acostumada a papéis pouco desafiadores em comédias e romances açucarados, Kate Hudson poderia ter nos surpreendido com outra faceta sua se tivesse aceitado o papel da assassina lésbica Aileen em Monster – Desejo Assassino. Charlize Theron aproveitou a chance, ganhou um Oscar e o respeito da crítica.

John Travolta já havia ganho novo fôlego na carreira em 1994 quando atuou em Pulp Fiction. O ator poderia ter tido seu segundo turning point se não tivesse recusado o papel de Billy Flynn em Chicago. Travolta se arrependeu por isso e Gere levou o Globo de Ouro de ator de comédia ou musical em 2002.

Com uma carreira internacional consagrada e irretocável, Isabelle Adjani bem que poderia ter se tornado um nome forte também no cinema americano se não tivesse recusado o papel da vingativa Alex Forrest, em Atração Fatal. Glenn Close foi escolhida e fez história.

 

Escalada para viver a protagonista em Insensato Coração, Ana Paula Arósio desistiu do papel quando a equipe já iria começar as gravações. O comunicado da desistência foi feito por telefone, o que gerou um terrível mal estar na Globo. Ficou com o papel a atriz Paola Oliveira que viveu a personagem Marina. Ana Paula fou colocada na “geladeira” e desde então, nunca mais teve um papel decente na emissora. Já, Paola, é a atual queridinha da ‘Vênus Platinada’

Letícia Spiller recusou o papel de Jade na novela “O Clone”. Alegou estar realizando um projeto de teatro. O papel ficou com a iniciante Giovanna Antonelli, que foi alçada a estrela da Globo. Letícia, foi parar na geladeira e nunca mais recebeu um papel de protagonista.

 

Jonny Depp recusou o papel de Louis de Pointe du Lac, em Entrevista com um Vampiro. Preferiu fazer Don Joan de Marco, com o ícone Marlon Brando. O então, quase desconhecido, Bradd Pitt foi escalado para ser o vampiro e se tornou um dos queridinhos de Hollywood

 

Há 40 anos, o papel de Michael Corleone foi imortalizado por Al Pacino em O Poderoso Chefão, mas antes dele aceitar o trabalho, o mesmo foi oferecido a Dustin Hoffman, Jack Nicholson e Warren Beatty, que recusaram e devem se lamentar até hoje.

 

Will Smith foi presenteado com o script de “Matrix”, dos então novatos e delirantes irmãos Wachowski. Mas passou a vez. Preferiu atuar no fracassado “As loucas aventuras de James West”. Já Keanu Reeves foi inteligente o suficiente para não deixar passar esse papel que mudou o rumo do cinema e de sua carreira.

Will Smith que não topou interpretar o Neo em Matrix, parece ter o incrível dom de recusar grandes papéis. Passou para o amigo Jaime Foxx o papel de Django, em Django Livre. Preferiu fazer com seu filho, Jaden Smith a tola e fracassada ficção científica ‘After Earth’.

 

Heat Ledger era a primeira escolha de Sam Raimi para interpretar o Homem-Aranha, mas ator australiano recusou o papel de Peter Parker, abrindo caminho para o sem sal, Tobey Maguire. Se tivesse aceito o papel, provavelmente não teria sido convidado para interpretar (magistralmente) o Coringa, em O Cavaleiro das Trevas. Heat ficou arrependido? Nunca saberemos…

Harrison Ford que já havia trabalhado com Spielberg na trilogia Indiana Jones, elegantemente recusou o papel de Oskar Schindler pois considerava que suas atuações passadas em filmes de aventura levariam o público a não enxergarem a importância e a seriedade de um filme como a Lista de Schindler. Liam Neeson ficou com o papel e foi indicado ao Oscar.

Darryl Hannah esnobou o papel de Vivian Ward, em Uma Linda Mulher, porque ela achava que era “degradante de mais para a imagem feminina”. O papel da prostituta foi o ponto de partida para Julia Roberts se tornar uma das maiores estrelas de Hollywood de todos os tempos. Já, a carreira de Hannah, azedou.

O milionário e ‘Sir’ Sean Connery poderia ter engordado sua fortuna em US$ 45 milhões caso tivesse aceito o papel de Gandalf em “Senhor dos Anéis” a trilogia, uma vez que Peter Jackson lhe ofereceu participação na franquia. O escocês excessivamente prudente, recusou a oferta, dizendo que ele tinha lido o script e “achou confuso” O inglês, também ‘Sir’ e também milionário Ian “Magneto” McKellen topou desempenhar o papel. Levou a bolada e foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Anne Hathaway foi convidada para o filme “Ligeiramente Grávidos”, mas desistiu quando descobriu que Judd Apatow iria utilizar imagens de um parto real na cena em que sua personagem tem um bebê. Katherine Heigl não teve frescuras sobre isso e acabou garantindo seu papel no filme.

Gwyneth Paltrow foi a primeira escolha de James Cameron, para interpretar Rose em “Titanic”, mas recusou. Claire Danes também foi convidada para o papel, mas também recusou porque ela havia acabado de trabalhar com Leonardo DiCaprio em “Romeu e Julieta”. Kate Winslet, na cara de pau, pediu a Cameron o papel. Conseguiu. Acabou sendo indicada ao oscar de melhor atriz e a carreira da moça decolou.

Brad Pitt foi escalado para interpretar Jason Bourne em “A Identidade Bourne”, mas não aceitou, pois havia feito o papel de um agente secreto em “Jogo de Espiões”, abrindo a porta para Matt Damon. O diretor Doug Liman acabaria por trabalhar com o Pitt em “Sr. e Sra. Smith”.

 

Russell Crowe foi convidado para fazer o papel de Wolverine no primeiro “X-Men”, mas pediu muito dinheiro. O ator escocês Dougray Scott foi o segundo escolhido, mas teve de desistir quando as filmagens de “Missão Impossível II” demorarm muito para terminar. Foi então que Hugh Jackman entrou “furando as paredes” e aceitou o papel de maior sucesso de sua carreira.

Matt Damon conversou com James Cameron sobre “Avatar”, mas não pôde aceitar o papel de Jake Sully (eventualmente interpretado por Sam Worthington), devido a um conflito de agenda com “O Ultimato Bourne”.

O ex-astro de filmes independentes Jake Gyllenhaal também teve a oportunidade para estrelar no épico filme de ação “Avatar”. Em vez disso, ele escolheu … “Prince of Persia”. Grande, grande erro… “Avatar” passou a ser o filme de todos os tempos, e colocou Sam Worthington no topo de Hollywood.

Julia Roberts estava na fila para ser a protagonista de “Shakespeare Apaixonado” no início de 1990, mas seu namorado na época, Daniel Day-Lewis, não a deixou aceitar o papel. Alguns anos mais tarde, Gwyneth Paltrow interpretou o papel e ganhou um Oscar.

Gene Hackman originalmente detinha os direitos de “O Silêncio dos Inocentes” e iria protagonizar Hannibal “The Cannibal” Lecter. Mas acabou desistindo do personagem. O papel foi oferecido a Sean Connery e Jeremy Irons. Que não aceitaram. Sorte de Anthony Hopkins que aceitou e levou para casa um Oscar.

Tom Hanks ofereceu a John Travolta o papel de Forrest Gump, mas recusou como fizeram Bill Murray e Chevy Chase. Hanks abraçou o personagem, com quem ganhou seu segundo Oscar. Acabou batendo em John Travolta “Pulp Fiction” que também estava concorrendo no mesmo ano.

 

Instinto Fatal poderia ter feito de Kelly Lynch um nome familiar ao invés de um: “Quem?…” Em entrevistas recentes Lynch afirma que recusou o papel porque não era uma representação equilibrada de mulheres bissexuais. Ela foi a estrela em filme de lésbica Three Of Hearts e The L Word. Kelly é heterossexual, casada, com filhos, caso você esteja se perguntando.

Ian Fleming tinha Gary Grant em mente para o papel do super espião James Bond, mas Grant recusou o papel, aos 58, ele achou que era velho para o papel (e era mesmo…), e também não gostaria de ser amarrado a uma série de filmes. O papel ficou com o então jovem Sean Connery.

Nicole Kidman ganhou um Oscar por As Horas e estava tudo pronto para se reunir com o diretor Stephen Daldry para estrelar O Leitor, porém, como engravidou, ela não aceitou o papel, permitindo que Kate Winslet fosse a protagonista do longa, e isso lhe rendeu o Oscar.

 

Oh, a ironia… Bruce Willys o futuro astro fantasma de O Sexto Sentido falou que “atuar como um fantasma seria prejudicial para sua carreira” por isso ele recusou o papel principal de “Ghost”, sorte de Patrick Swayze.

 

Nicolas Cage foi convidado a estrelar como Randy o “The Ram” em “The Wrestler”, mas desistiu por temer que ele não teria tempo suficiente para aprimorar o físico necessário. Sua saída foi uma boa notícia para o esquisito Mickey Rourke, que acabou com um BAFTA, um Globo de Ouro e “Homem de Ferro 2”.

Julia Roberts foi a primeira escolha para o filme “Um Sonho Possível”. Entretando seu cachê era muito alto e foi cortada. Sandra Bullock topou ganhar menos e acabou levando um oscar pra casa.

 

 

Tom Selleck foi convidado a atuar no papel de Indiana Jones em “Os Caçadores da Arca Perdida”, mas teve que recusar, porque ele já havia se comprometido a aparecer na TV em “Magnum PI” foi então que o diretor Steven Spielberg convenceu George Lucas a incluir o Ford ao elenco.

Leonardo Dicaprio manifestou interesse em ser Patrick Bateman em “American Psycho”, mas eventualmente reconsiderou devido aos temores que seus fãs nunca iriam aceitá-lo como um serial killer. Sua saída permitiu que Christian Bale atuasse.

 

Mickey Rourke e Silvester Stallone foram ambos escolhidos a desempenhar Axel Foley em “Beverly Hills Cop”, originalmente concebido para ser mais um filme bruto de luta contra o crime, teve seu projeto alterado quando ambos desistiram. O roteiro foi reescrito às pressas para acomodar a nova estrela Eddie Murphy e dar um ar de comédia ao longa.

Al Pacino recusou o papel de Han Solo em “Star Wars”, deixando o caminho livre para o então carpinteiro e desconhecido, Harrison Ford. Pacino não deve ter se arrependido, pois fez muito dinheiro e sucesso em filmes como “Scarface”, “O Poderoso Chefão”, “Um Dia de Cão”, etc. Mas as coisas poderiam ter sido bem diferentes, em uma galáxia muito, muuuuuito distante…

Jonny Depp era a primeira escolha para o papel de Wolverine. O ator recusou por achar que não tinha e nem conseguiria desenvolver o tipo físico musculoso exigido para o papel, que acabou ficando com Hugh Jackman. Depp não ficou arrependido, pois ganhou da Disney o papel de Jack Sparrow na saga Piratas do Caribe.

CURIOSIDADE:

Richard Harris quase recusou o papel de Alvo Dumbledore em Harry Potter 1 e 2.

O veterano ator mudou de idéia ao receber um ultimato de sua neta, fâ do bruxinho Harry Potter:

“Vovô, se você não aceitar esse papel eu nunca mais falo com você!”

21/09/2016

Se você chegou até aqui é porque você gostou do que leu, não é? Então compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é muito importante!

Comentários