ENTENDA PORQUE O TELEMARKETING VIVE DESLIGANDO NA SUA CARA

telemarketing

Você fala ‘alô?’…  Na maioria das vezes ninguém fala nada e a ligação cai…

 

 

Um número estranho te liga. Mesmo supondo que se trata de alguma empresa de telemarketing, você atende: Alô? – O atendente diz para aguardar um pouco e…desliga na sua cara!

Finalmente esse mistério do mundo contemporâneo será revelado: por que diabos as empresas te ligam mas “derrubam” a ligação assim que você atende?

Segundo Alexandre Azzoni, sócio proprietário e diretor da CallFlex (empresa que fornece a tecnologia para as centrais de telemarketing) disse em entrevista ao Nexo Jornal, quando as centrais desse tipo de serviço chegaram ao Brasil, lá nos anos 2000, o trabalho de ligar para os clientes era feito manualmente.

O operador discava o número e torcia para alguém atender, caso isso não acontecesse, ele passava para o próximo número da lista e assim ia, até algum vacilão uma alma caridosa lhe dar atenção.

Discagem automática – nossa grande inimiga!

Porém, essa maneira de trabalhar não deixou nosso “amiguinho”, o sistema capitalista, satisfeito; o objetivo dessas empresas é conseguir falar com o maior número de pessoas possível e a ligação manual atrasava todo esse processo, nessa mesma década surgiram os aparelhos de discagem automática.

Segundo Azzoni, esses aparelhos são capazes de realizar várias chamadas para números diferentes de uma só vez. Por exemplo, o sistema liga para 10 números na mesma hora. Quando o operador consegue contato com um desses 10 clientes, as outras 9 ligações são desligadas automaticamente.

Então você estava falando “alô”, mas já tinha alguém ouvindo “boa tarde, senhor, tem um minuto para ouvir sobre o prêmio que o senhor foi contemplado?”. E por isso eles desligam na sua cara. Essa prática é conhecida no meio como “hang up”, em português “desligar”.

Mas por que eles me ligam tanto?

A frequência com que essas ligações são feitas são determinadas pela empresa.

Eles tomam como base o tempo médio de cada ligação, por exemplo, se um operador fica em média um minuto com cada cliente, a empresa pode programar para a discagem automática fazer novas chamadas a cada minuto, assim o operador trabalha o tempo todinho e o nosso tal “amiguinho” agradece.

Como muitas pessoas não atendem essas ligações, a discagem automática vai fazendo esse looping eterno e seu número vai rodar algumas (muitas) vezes no sistema deles.

Outro detalhe que complica toda essa situação de desligarem na nossa cara mesmo sem a gente ter feito nada pra eles é que, por exemplo, supomos que a empresa esteja nesse esquema de chamadas a cada minuto. Se por um milagre acaso o operador descolar um venda, logicamente ele passará muito mais que um minuto nessa ligação.

O discador vai passar todo o tempo dessa venda ligando para várias pessoas a cada minuto e desligando todas as ligação na cara de quem atender. O sistema simplesmente nunca para. Esse tal “amiguinho” é danado.

Tem como evitar essa chateação?

Hoje em dia, devido à algumas leis estaduais, já é possível solicitar que seu número seja excluído da lista de algumas dessas empresas de telemarketing.

Segundo o Nexo Jornal, em estados como Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Paraíba e Espirito Santo basta acessar o cadastro “Bloqueio de Recebimento de Ligações de Telemarketing” no site do Procon do estado.

Já em Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Piauí e Pernambuco, o Procon também oferece esse serviço, porém a solicitação deve ser feita por telefone, não há cadastro online. Nos outros estados, a alternativa é solicitar a exclusão do seu número direto na empresa.

Para descobrir qual é, jogue o número estranho que te ligou na internet, você pode ter sorte! Outra saída é ir bloqueando todos os números, mas já adiantamos que não funciona muito, eles são praticamente “infinitos”.

 

 

07/08/2017

Fonte: SOS Solteiros

Se você chegou até aqui é porque você gostou do que leu, não é? Então compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é muito importante!

Comentários