DISLEXIA: VOCÊ SABE O QUE É?

DISLEXIA: VOCÊ SABE O QUE É?

Dificuldades para ler, soletrar ou até mesmo identificar as palavras mais simples. Muito mais do que preguiça, falta de atenção ou má alfabetização, pessoas com esses sintomas podem ter dislexia.

Apesar da assustadora impressão do termo, dislexia não é uma doença. Ela é um distúrbio genético e neurobiológico de funcionamento do cérebro para todo processamento linguístico relacionado à leitura. O que ocorre são falhas nas conexões cerebrais.Assim, a pessoa disléxica tem dificuldade para associar o símbolo gráfico e as letras ao som que elas representam e não consegue organizá-los mentalmente numa sequência coerente. Por exemplo, a palavra “superinteressante” pode ser vista e entendida por um disléxico como “suprinteressãmt”.

“Os mesmos sintomas da dislexia podem aparecer para vários outros quadros, como hiperatividade ou lesões cerebrais. Assim, um diagnóstico preciso deve ser feito por uma equipe multidisciplinar”, diz Maria Ângela Nogueira Nico, coordenadora científica da Associação Brasileira de Dislexia. O distúrbio pode ser tratado com exercícios de assimilação de fonemas, desenvolvimento de vocabulário e acompanhamento de psicólogos e fonoaudiólogos. Estudos sugerem que, se tratada ainda cedo na vida escolar, uma criança pode corrigir as falhas nas conexões cerebrais a ponto de elas quase desaparecerem.

Algumas pessoas importantes que já diveram dislexia:

Albert Einstein: Começou a falar tarde, tinha raciocínio lento e baixo rendimento escolar. Só foi alfabetizado aos 9 anos

Leonardo da Vinci: Manuscritos acusam o distúrbio. Ele escrevia de trás para frente – traço característico de disléxicos canhotos

Thomas Edison (inventou a lâmpada incandescente): Era tido como mentalmente atrasado pelos professores. Sua mãe passou a educá-lo sozinha

Agatha Christie (autora de mais de 80 livros): Não escrevia seus livros diretamente. Ela ditava as histórias para uma secretária ou usava um gravador

Sintomas que são apresentados já na infância:
1 – Atraso no desenvolvimento motor desde a fase do engatinhar, sentar e andar;
2 – Atraso ou deficiência na aquisição da fala, desde o balbucio á pronúncia de palavras;
3 – Parece difícil para essa criança entender o que está ouvindo;
4 – Distúrbios do sono;
5 – Enurese noturna (urinar na cama);
6 – Suscetibilidade à alergias e à infecções;
7 – Tendência à hiper ou a hipo-atividade motora;
8 – Chora muito e parece inquieta ou agitada com muita frequência;
9 – Dificuldades para aprender a andar de triciclo;
10 – Dificuldades de adaptação nos primeiros anos escolares.

A Partir dos Sete Anos de Idade:
1 – Pode ser extremamente lento ao fazer seus deveres:
2 – Ao contrário, seus deveres podem ser feitos rapidamente e com muitos erros;
3 – Copia com letra bonita, mas tem pobre compreensão do texto ou não lê o que escreve;
4 – A fluência em leitura é inadequada para a idade;
5 – Inventa, acrescenta ou omite palavras ao ler e ao escrever;
6 – Só faz leitura silenciosa;
7 – Ao contrário, só entende o que lê, quando lê em voz alta para poder ouvir o som da palavra;
8 – Sua letra pode ser mal grafada e, até, ininteligível; pode borrar ou ligar as palavras entre si;
9 – Pode omitir, acrescentar, trocar ou inverter a ordem e direção de letras e sílabas;
10 – Esquece aquilo que aprendera muito bem, em poucas horas, dias ou semanas;
11 – É mais fácil, ou só é capaz de bem transmitir o que sabe através de exames orais;
12 – Ao contrário, pode ser mais fácil escrever o que sabe do que falar aquilo que sabe;
13 – Tem grande imaginação e criatividade;
14 – Desliga-se facilmente, entrando “no mundo da lua”;
15 – Tem dor de barriga na hora de ir para a escola e pode ter febre alta em dias de prova;
16 – Porque se liga em tudo, não consegue concentrar a atenção em um só estímulo;
17 – Baixa auto-imagem e auto-estima; não gosta de ir para a escola;
18 – Esquiva-se de ler, especialmente em voz alta;
19 – Perde-se facilmente no espaço e no tempo; sempre perde e esquece seus pertences;
20 – Tem mudanças bruscas de humor;
21 – É impulsivo e interrompe os demais para falar;
22 – Não consegue falar se outra pessoa estiver falando ao mesmo tempo em que ele fala;
23 – É muito tímido e desligado; sob pressão, pode falar o oposto do que desejaria;
24 – Tem dificuldades visuais, embora um exame não revele problemas com seus olhos;
25 – Embora alguns sejam atletas, outros mal conseguem chutar, jogar ou apanhar uma bola;
26 – Confunde direita-esquerda, em cima-em baixo; na frente-atrás;
27 – É comum apresentar lateralidade cruzada; muitos são canhestros e outros ambidestros;
28 – Dificuldade para ler as horas, para seqüências como dia, mês e estação do ano;
29 – Dificuldade em aritmética básica e/ou em matemática mais avançada;
30 – Depende do uso dos dedos para contar, de truques e objetos para calcular;
31 – Sabe contar, mas tem dificuldades em contar objetos e lidar com dinheiro;
32 – É capaz de cálculos aritméticos, mas não resolve problemas matemáticos ou algébricos;
33 – Embora resolva cálculo algébrico mentalmente, não elabora cálculo aritmético;
34 – Tem excelente memória de longo prazo, lembrando experiências, filmes, lugares e faces;
35 – Boa memória longa, mas pobre memória imediata, curta e de médio prazo;
36 – Pode ter pobre memória visual, mas excelente memória e acuidade auditivas;
37 – Pensa através de imagem e sentimento, não com o som de palavras;
38 – É extremamente desordenado, seus cadernos e livros são borrados e amassados;
39 – Não tem atraso e dificuldades suficientes para que seja percebido e ajudado na escola;
40 – Pode estar sempre brincando, tentando ser aceito nem que seja como “palhaço” ;
41 – Frustra-se facilmente com a escola, com a leitura, com a matemática, com a escrita;
42 – Tem pré-disposição à alergias e à doenças infecciosas;
43 – Tolerância muito alta ou muito baixa à dor;
44 – Forte senso de justiça;
45 – Muito sensível e emocional, busca sempre a perfeição que lhe é difícil atingir;
46 – Dificuldades para andar de bicicleta, para abotoar, para amarrar o cordão dos sapatos;
47 – Manter o equilíbrio e exercícios físicos são extremamente difíceis para muitos disléxicos;
48 – Com muito barulho, o disléxico se sente confuso, desliga e age como se estivesse distraído;
49 – Sua escrita pode ser extremamente lenta, laboriosa, ilegível, sem domínio do espaço na página;
50 – Cerca de 80% dos disléxicos têm dificuldades em soletração e em leitura.

13/03/2018

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET


Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários