ATEUS, SAIAM DO ARMÁRIO!

ATEUS, SAIAM DO ARMÁRIO!

Outro dia estava vendo aquele filme ‘Milk’, com o Sean Penn. Para quem não viu, micro-resumo: é sobre início do movimento pelos direitos homossexuais em São Fracisco nos anos 70.

Em dado momento no filme, os gays chegam a conclusão que quanto mais eles se escondem, pior isso é para o reconhecimento de seus direitos. Isso faz todo sentido. Escondidos eles alimentam os mitos de que são bichas promíscuas. Saindo do armário eles mostram que cidadãos normais são gays e o ‘monstro desconhecido’ toma a cara daquele vizinho gente boa ou professor dedicado.

Olhando esta história pensei que a estratégia de ‘sair do armário’ também seria muito útil para os ateus. Até porque se assumir ateu é bem parecido com se assumir homossexual.

Nos dois casos, sua mãe vai morrer de desgosto e você elimina qualquer possibilidade de virar presidente. Em ambos, nunca me preocupei pois minha mãe já morreu faz tempo e não tenho a menor intenção de me candidatar a nada.

E nem me venham dizer que o FHC, que é ateu, virou presidente. O cara não saiu do armário, justamente com medo de perder. Meteram esse terror durante a campanha dele da mesma forma que perguntaram sobre a família do Kassab (o ex prefeito de São Paulo).

Mas é sério, ateus do meu Brasil. Tá na hora de parar de se esconder nos porões. Somos muito mais do que estes 2% declarados em pesquisas. Só assim mostraremos para a sociedade que não somos queimadores de cruzes ou violadores de túmulos. Que na real somos ‘mó gente boa’ e que até respeitamos a grande maioria dos mandamentos divinos (acho que respeito todos, menos o ‘amar a deus sobre todas as coisas’) porque eles fazem todo o sentido. E isso é bem mais digno do que respeitar algo por medo de ser impalado no inferno.

Vamos subir um pouco o nível dessas manifestações pelo ateísmo de raiz, pelo ateísmo moleque, aquele ateísmo bem jogado pela seleção da União Soviética na copa de 70. Se você se acha um ateu de respeito só porque come churrasco na sexta-feira santa, reveja seus preconceitos. Quem acha que desrespeitar a quaresma é sinal de subversão é tão desprezado pelos ateus de raiz quanto os homossexuais engajados desprezam os pais de família enrustidos que comem travecos só para achar que ali tem alguma coisa que ‘nem é tão errada assim’.

E sem esse papo de ‘sou agnóstico’, ‘acredito em uma força maior que rege o universo’… Na boa, o agnóstico nada mais é do que um gay ativo, que pensa que é heterossexual só porque come e nunca dá. Não existe meio-gay,como também não existe mulher-meio-grávida. Então não tem como aceitar um ‘meio-ateu’. E é isso que agnósticos pensam que são: meio-ateus. Força que rege o universo de cu é rola. Seja macho e assuma uma posição nessa história.

Coloque a mão na consciência e ouça os seus instintos. Você sabe que é ateu. Assuma. Isso está dentro de você desde sua infância, da mesma forma que preferir brincar de boneca em vez de jogar bola estava dentro daquele seu primo que virou gay. Se está inseguro, peça ajuda para primo gay. Ele tem experiência e saberá te dizer como lidar com preconceituosos que gostam de queimar bruxas.

OBS: Se você é religioso ou agnóstico e quer discutir isso, aqui não é o lugar. Não estou dizendo que ateísmo é melhor e que sua fé não vale nada. Estou só falando para os ateus não darem ouvidos a caras como vocês e perderem o medo do que as pessoas vão achar. E, na boa, não perca tempo discutindo religião com um ateu. Isso é a mesma coisa que discutir as melhores tonalidades de Wellaton com um careca.

28/08/2016

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET

Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários