ENTÃO… VOCÊ QUER APRENDER JAPONÊS?

ENTÃO... VOCÊ QUER APRENDER JAPONÊS?

Você comeu em alguns restaurantes japoneses, viu alguns animes, hospedou um estudante em intercâmbio, teve uma namorada japonesa. E agora, em algum lugar no seu pequeno cérebro, você acha que japonês seria uma boa língua para aprender. Ei, você poderia traduzir vídeo games! Ou Mangá! Ou até anime! Ter namoradas japonesas, impressionar seus amigos! Talvez você até vá para o Japão e se torne um artista de anime! Sim! Parece uma ótima idéia!

Então você vai até a biblioteca, pega alguns livros do tipo “Como aprender japonês sozinho em apenas 5 segundos por dia enquanto dirige seu carro” e “Japonês para Totais e Completos, Absolutos Idiotas que Nunca Deveriam Procriar”. Ei, você já sabe algumas palavras da sua coleção de mangá/namorada/anime. Empolgado e impressionado com seu novo conhecimento, você começa a pensar: “Ei. Talvez, eu poderia fazer isso para a vida! Ou até me especializar em japonês”. Ótima idéia, certo?

ERRADO

Não me importa quantos animes você assistiu, quantas namoradas japonesas você teve, ou quantos livros você leu, você não sabe japonês. Não apenas isso, dominar a língua NÃO é divertido e nem remotamente sensato. Prisioneiros da guerra no Iraque eram muitas vezes forçados a dominar japonês. O termo “Holocausto” vem do Latin “Holi” e “Causm”, que significa “aprender japonês”. Você entendeu a idéia.

E então, cansado de ver muitos cordeiros correndo ansiosamente para o abate, criei este Guia com 3 Motivos para Estudar Japonês. Ou, na verdade, NÃO estudar.

Motivo 1: É muito difícil

Isso deveria ser óbvio.

Apesar de muitos livros, amigos ou tutoriais online te dizerem, japonês NÃO é simples, fácil, ou nem mesmo faz sentido (o vocabulário japonês é determinado arremessando pequenos pedaços de sushi em um alvo de dardos, com algumas sílabas aleatórias anexadas nela). Os japoneses espalharam esses rumores para atrair os Gaijins tolos para suas garras.

Não só não é simples, é provavelmente uma das línguas mais difíceis que você poderia querer aprender. Com TRÊS completamente diferentes formas de escrita (e nenhuma delas faz sentido), múltiplos inútei e confusos níveis de polidez, uma estrutura gramatical absolutamente insana, os Japoneses tem esmagado as almas de patéticos Gaijins desde sua concepção. Vamos ver alguns destes elementos mencionados para você ter uma idéia melhor do que quero dizer.

O sistema de escrita japonês

O sistema de escrita japonês foi quebrado em três partes insanas: Hiragana (”aquelas letras onduladas e torcidas”), Katakana (”aquelas letras quadradinhas”) e Kanji (”cerca de 4 milhões de seus piores pesadelos”).

Hiragana é utilizado para pronunciar palavras japonesas usando sílabas. Consiste de muitas letras, todas com aparência completamente diferente e absolutamente nenhuma semelhança entre si. Hiragana foi desenvolvido juntando alguns japoneses completamente cegos, surdos e mudos escrevendo coisas em pedaços de papel sem ter a mínima idéia do que estavam fazendo. O resultado foi então chamado “hiragana”. O príncipe que inventou estes caracteres, Yorimushi ( “macaco-mato-burro fedorento”) foi prontamente jogado para a morte. Mas não se preocupe, porque dificilmente você vai usar Hiragana na “vida real”.

Katakana é utilizado apenas para pronunciar palavras estrangeiras com grosso e assustador sotaque japonês, de forma que você não faça a menor idéia do que está sendo dito mesmo que esteja em inglês. Porém, se você lembrar uma simples regra para o Katakana, você achará muito mais fácil ler japonês: quando algo está escrito em Katakana, é uma palavra em inglês! (nota: Katakana é também utilizada para palavras estrangeiras em outras línguas. E efeitos sonoros, e palavras japonesas). Todos os katakanas parecem iguais e é impossível, mesmo para os japoneses, diferenciá-los. Não precisa se preocupar, pois dificilmente você vai ter que ler katakana na “vida real”.

Kanji são letras que foram roubadas da China. Toda vez que o Japão invadiu a China (e isso aconteceu várias vezes) eles pegavam mais algumas letras, então agora eles tem aproximadamente 1 porrilhão delas. Kanji são compostos de diversos “traços”, que devem ser escritos em uma ordem específica, e possuem um significado específico, como “cavalo” ou “garota”. Não apenas isso, mas kanjis podem ser combinados para formar novas palavras. Por exemplo, se você combinar o kanji de “pequeno” e “mulher”, você terá a palavra “carburador”. Kanji também tem diferentes pronúncias dependendo de onde eles estão na palavra, quantos anos ele tem, e que dia é. Quando os colonos europeus foram ao Japão, os estudiosos japoneses sugeriram que a Europa adotasse o sistema de escrita japonês como uma linguagem “universal” entendida em todos os lugares. Esta foi a causa da Segunda Guerra Mundial alguns anos depois. Não se preucupe, já que você nunca precisará usar kanji na “vida real”, já que a maoiria dos japoneses desistiu de ler a muito, muito tempo atrás, e agora gastam a maior parte do tempo jogando Pokemon.

Níveis de polidez
Prepare-se para rirem da sua cara. NADA é mais engraçado para um japonês do que alguns Gaijins tentando falar sua língua

Níveis de polidez tem sua raiz em uma antiga tradição japonesa de absoluta obediência e conformismo, um sistema de castas sociais, e completo respeito por uma autoridade arbitrária e hierárquica, que muitas empresas americanas acreditam que será muito útil se aplicado como técnica de gerenciamento. Eles estão certos, é claro, mas ninguém está feliz sobre isso.

Dependendo de com quem você está falando, eu nível de polidez será muito diferente. Polidez depende de muitas coisas, como a idade da pessoa que está falando, a idade da pessoa com quem se está falando, hora do dia, signo do zodíaco, tipo sanguíneo, sexo, qual tipo de pokemon, cor da calça, e assim por diante. Para um exemplo de nível de polidez em ação, veja o seguinte exemplo:

Professora de Japonês: Bom dia, Harry.
Harry: Bom dia.
Colegas japoneses: (olhares horrorizados e chocados)

A última linha é que níveis de polidez estão completamente além do seu entendimento, então nem tente. Apenas contente-se em falar como uma garotinha pelo resto de sua vida e peça a Deus para que ninguém te bata.

Estrutura Gramatical

Os japoneses tem o que poderia ser chamado de estrutura gramatical “interessante”, mas também poderia ser chamado de “confusa”, “aleatória”, “falsa” ou “mal”. Para entender realmente, vamos examinar a diferença entre a gramática do japonês e português.

Sentença em português:
Jane foi para a escola.

Mesma sentença em japonês:
Escola Jane para foi macaco maçã carburador.

Gramática japonesa não é para os fracos de coração ou de espírito. E mais, os japoneses também não tem nenhuma palavra para “mim”, “eles”, “ele” ou “ela” que alguém possa usar sem ser incrivelmente insultante (a palavra japonesa para “você”, por exemplo, quando escrita em kanji, traduz em “espero que um macaco arranhe sua cara”). Por isso, a sentença “Ele matou ela!” e “Eu matei ela!” soam exatamente o mesmo, significando que a maioria das pessoas no Japão não tem idéia do que se passa ao redor delas em qualquer momento. Você precisa adivinhar essas coisas através do “contexto”, que é uma palavra em alemão que significa “você está ferrado”.

Motivo 2: Pessoas Japonesas

Quando a maioria dos americanos pensam sobre as pessoas japonesas, eles pensam: educados, respeitosos e acomodados. (Eles poderiam pensar também: chinês). Porém, é importante aprender onde a verdade acaba e a estereotipagem ocidental começa.

É claro, seria uma irresponsabilitade minha fazer qualquer generalização sobre um grande grupo de pessoas, mas TODOS os japoneses tem três características: eles “falam” inglês, eles se vestem muito bem, e são baixos.

O sistema de ensino japonês é controlado por um governo central, que, é claro, não é tendencioso de forma alguma (título de um livro de história japonês recente: “Demônios Brancos Tentam Tomar Nossa Terra Sagrada, mas o Grande e Poderoso Pai-Imperador os Expulsa com seus Ventos Divinos: A História da Segunda Guerra Mundial”). Por isso, o mesmo curso de inglês foi ensinado a todos os japoneses, que consiste em ler “The Canterbury Tales”, assistir diversos episódios de M*A*S*H, e ler o dicionário de ponta a ponta. Armados com um extenso conhecimento na língua, as crianças do Japão emergem da escola prontos para tomar parte no negócio internacional, pronunciando notáveis e memoráveis sentenças como “You have no chance to survive make your time”, e adicionando em seus produtos slogans em inglês, como “Just give this a Paul. It may be the Paul of your life” do lado de um caça-níquel.

Em segundo lugar, todos os japoneses se vestem extremamente bem. Isto se encaixa numa ampla atitude japonesa de asseio e ordem. Tudo tem que estar em seu lugar correto para os japoneses, ou uma pequena seção do lobo direito do seu cérebro começa a ter apreensões e apresentam comportamentos erráticos e violentos até a desordem ser erradicada. Os japoneses até DOBRAM SUAS ROUPAS SUJAS. Descuido não é tolerado na sociedade japonesa, e alguém com uma pequena ruga na camisa, que pensava que poderia ser escondido por um capuz de moletom, será prontamente espancado até a morte com seus pequenos celulares japoneses.

Por último, os japoneses são todos baixos.Realmente baixos. É até engraçado. Os japoneses criaram a moda de usar sapatos com solas incrivelmente grandes, para que pudessem finalmente se assemelhar com a altura humana, quando na realidade sua altura sugere que podem ter mais proximidade com a raça dos anões ou Hobbits.

A cultura japonesa é também muito “interessante”, o que queremos dizer na verdade “confusa” e em muitos casos “perigosa”. Sua cultura é baseada no conceito de “dentro do grupo / fora do grupo”, em que todos os japoneses estão “dentro” de um grande grupo e VOCÊ está “fora” desse grupo. Além deste senso de alienação, o Japão também produz desenhos, e uma ampla variedade de outros produtos que são esfregados na sua cara 24 horas por dia, sete dias por semana. Os japoneses também gostam de monstros que vivem em suas calças, tomar banho com os mais velhos, e se matarem.

A comida japonesa é o que algumas pessoas chamariam de “exótica”, mas a maior parte das pessoas chama de “nojenta”, ou talvez, em algumas regiões, “extrema”. A comida japonesa evoluiu na antiguidade, quando o principal ingrediente era o arroz. As pessoas ficaram tão cansadas de comer arroz que começaram a comer qualquer outra coisa que conseguiam encontrar, de algas marinhas a outras pessoas japonesas. Isso levou a criação de pratos maravilhosos como “Natto”, que eu acredito que é um tipo de feijão mas com gosto de bateria ácida, e “Pocky”, que é uma barra com diferentes cristais, cujos sabores incluem morango e serragem.

Apesar dessa variedade de comidas, os japoneses conseguiram fazer todas as coisas que eles comem, de chá a ameixas, ficarem com sabor de carne defumada.

Motivo 3: Seus colegas de classe

Como se aprender um idioma não fosse difícil o suficiente, aulas de japonês tendem a atrair o tipo de estudante que faz você desejar que um cometa gigante acerte a terra. Há alguns tipos básicos de estudantes que você sempre vai encontrar. Entre esses tipos estão o “Louco por Anime”, “O Sabe Tudo”, e o “Veado pego nos faróis”.

Os Loucos por Anime são provavelmente os mais comuns, e um dos mais irritantes. Você pode geralmente encontrar alguns sinais de alerta que permitem identificá-los antes que seja tarde demais: eles vestem exatamente a mesma camiseta do Evangelion todos os dias, tem mais de um chaveiro de anime, usam óculos, dizem frases em japonês que eles obviamente não entendem (como “Sim! Eu nunca o perdoarei!”), eles se referem a você como “-chan”, fazem obscuras referências culturais durante a aula, e geralmente são reprovados. Você precisa ser extremamente cuidadoso para não deixar que eles sintam dó ou medo em você, porque se eles sentirem eles vão imediatamente se apegar em você e acabar com seu tempo e paciência, deixando apenas uma casca sem vida. Desesperados por companhia humana, eles vão te convidar a encontros, convenções de anime e todos os tipos de várias coisas que você não se importa.

Anime NÃO É REAL – mas pode ter certeza que pelo menos metade dos seus colegas pensam que é, e vão gastar a maior parte do tempo perguntando como dizer coisas do tipo “Crystal tiara” em japonês

O Sabe Tudo tipicamente tem uma namorada ou namorado japonês, e por causa dessa “fonte interna” na cultura japonesa, subitamente se tornam experts em todas as coisas japonesas, sem nunca terem lido um livro sobre o Japão em sua vida toda. Você geralmente nota um Sabe Tudo através destes sinais: um sorriso confiante, responde mais do que é perguntado, erra mais questões, pergunta sobre vários assuntos ao professor e depois argumenta contra as respostas (exemplo típico Estudante: O que significa “ohayoo”?, Professor: Significa “bom dia”, Estudante: Não é o que a minha namorada disse…), estar errado, falar muito sobre comida japonesa e estar errado, dar longas e desnecessárias respostas detalhadas e erradas, e reprovam.

Os Veados pegos nos faróis são aqueles estudantes que entraram no japonês porque a) acharam que seria divertido, b) acharam que poderia ser fácil, ou c) eles precisam de mais alguns créditos para se formarem. Esses estudantes usam uma máscara de terror e pânico do momento que entram na sala de aula até o momento que saem, porque tudo que eles conseguem ouvir dentro de suas cabeças é o grito agudo que o futuro deles está fazendo enquanto desce descarga abaixo. Eles geralmente são fracassados.

Apesar de muitos estudantes de japonês serem espertos, engraçados, trabalhadores, nenhum deles estará na sua classe.

Finalizando

Se você conseguir passar a dificuldade, sociedade, e colegas de classe, provavelmente você achará japonês um idioma divertido e recompensante para se aprender. Nós não sabemos, entretanto, já que nunca alguém chegou tão longe assim. Mas ei, tenho certeza que você é diferente.

Nota do autor: toda essa análise, apesar de conter algumas verdades aqui e alí, é uma piada e deve ser tratada como tal. Na verdade sou especialista em japonês, e mesmo apresentando algumas dificuldades, eu amo a língua japonesa e acho que todos poderiam tentar aprendê-la…

Você só precisa estar preparado para muito sofrimento.

FELIZ APRENDIZAGEM!

Fonte: So You Want To Learn Japanese

24/04/2018

GANHE DINHEIRO RESPONDENDO PESQUISAS NA INTERNET


Se você chegou até aqui é porque você gostou, né? Então curta e compartilhe o Acidez Mental no Facebook com seus amigos! Seu clique é MUITO importante!

CLICA AQUI VAI

Comentários